News

Comércio justo ganha adeptos na Alemanha

24.05.19 AHK-Wirtschaftsnews

Os produtos identificados com o selo de “Fairtrade” (comércio justo) ganham cada vez mais adeptos entre os consumidores alemães. O volume de vendas destes produtos cresceu, em 2018, 22 porcento em relação ao ano anterior. Café, bananas e outros bens identificados como sendo de “comércio justo”, no valor de 1,6 mil milhões de euros, foram transacionados no ano passado, anunciou a Associação Transfair. Esta associação atribui a comerciantes e produtores o direito de usar o selo “Fairtrade” contra o pagamento de licenças específicas.

Um dos produtos que viu as suas vendas aumentar foi o cacau: os consumidores terão adquirido cerca de 55 mil toneladas deste produto em regime de “comércio justo”, mais 48 porcento que em 2017. As vendas de café subiram 11 porcento, para um total de 20 mil toneladas, enquanto as vendas de bananas – o produto mais transacionado, com uma quota de mercado de 13,5 porcento - subiram seis porcento, para 92 mil toneladas.

Em média, cada alemão despendeu no ano passado apenas 19 euros em produtos com o selo “Fairtrade”, o que, na opinião de Dieter Overath, da Transfair, “fica ainda aquém dos objetivos pretendidos. O comércio justo está a crescer a bom ritmo, mas ainda não à velocidade ideal”. Segundo Overath, “os produtores sofrem com os baixos preços dos produtos na bolsa, os jovens afastam-se da agricultura porque não conseguem rendimentos suficientes”. Por estas razões, a Transfair apela aos decisores para apoiarem mais o comércio justo.

 

Fonte: dpa