News

AHK Portugal

Hays apresenta Guia do Mercado Laboral 2019

13.12.18 AHK-Mitgliedernews

A Hays, líder no mercado de recrutamento especializado em Portugal, apresentou há poucos dias, o Guia do Mercado Laboral 2019, um guia de tendências de emprego e salários, no qual a empresa pretende identificar a evolução dos principais desafios e prever as tendências que se farão sentir na estrutura e estratégia de milhares de empresas.

Um dos principais destaques dos resultados dos inquéritos deste ano é o desejo de 78 porcento dos profissionais portugueses que estão a trabalhar no estrangeiro voltarem a trabalhar em Portugal, sendo que 43 porcento deseja fazê-lo já nos próximos dois anos. A estabilização da economia portuguesa e o consequente efeito positivo no mercado de trabalho português parece estar a contribuir para um abrandamento na fuga de talento para o estrangeiro nos últimos dois anos e o possível retorno de alguns profissionais. De acordo com os resultados deste guia, apenas 37 porcento dos profissionais revela interesse em trabalhar no estrangeiro, valor este que chegou aos 80 porcento em 2013, no período crítico da crise.

Após uma análise aos resultados dos empregadores que participaram no inquérito 2018, conclui-se que este foi um ano globalmente positivo para a maioria das empresas. Quando questionados pelos resultados da sua empresa, 66 porcento respondeu que estava de acordo com as expectativas, 21 porcento acima das expectativas e 13 porcento abaixo das expectativas. Outros indicadores vêm confirmar esta tendência positiva, tal como 87 porcento dos empregadores efetuaram contratações em 2018, valor que no final de 2017 apontava para os 81 porcento. As expectativas dos empregadores para a economia do país para o próximo ano também são otimistas, tendo em conta que 19 porcento acredita numa melhoria, 16 porcento acredita que irá piorar e os restantes 66 porcento que irá manter-se igual ao de este ano.

Um dos resultados mais relevantes deste Guia é o facto de 62 porcento dos empregadores considerar que as instituições de ensino não preparam os profissionais para o mercado de trabalho. Assim, destacam como as três principais dificuldades do mercado atual: a falta de profissionais qualificados (53 porcento), a desadequação entre a oferta de profissionais e as vagas disponíveis (49 porcento) e a pouca articulação entre o sistema de ensino e as empresas (37 porcento). Esta afirmação é reforçada quando 65 porcento dos inquiridos afirma que em 2018 tiveram que recrutar pessoas pouco adequadas às oportunidades de emprego que tinham em aberto, e 41 porcento desistiram de concluir processos de recrutamento para optar por recursos internos.

O Guia do Mercado Laboral 2019 da Hays está disponível para download aqui

 

Fonte: Hays